O EMPREENDIMENTO

BR-448 – A Rodovia do Parque

Demanda para Antigo Polão originou o termo e a obra da rodovia.

Qualquer motorista que precise trafegar pela BR-116 para chegar a Porto Alegre, municípios da região metropolitana e ao norte do estado, sabe o martírio que irá passar.

Foram mais de 30 anos discutindo alternativas para o conflito do tráfego neste trajeto, sobretudo quando a via recebe cerca de 130 mil veículos diariamente e se constitui no maior corredor logístico do estado. A partir desta discussão, em 2000 surgiu o Projeto do Polão, que prevê 41 km de novas rodovias, a duplicação da RS-118 e a recuperação das BR-116 e BR-386, com três praças de pedágio. Como alternativa ao extinto Polão surge a BR-448, um projeto concebido para trazer diversos benefícios à região. Feita com recursos da União, sem pedágios, vai absorver cerca de 40% do fluxo hoje todo concentrado na BR-116.

Apelidada de Rodovia do Parque por ter em suas proximidades o Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, hoje, o nome também faz referência ao Parque Estadual do Delta do Jacuí. Importante complexo de 30 ilhas e porções continentais com matas, banhados e campos inundados que abriga uma grande variedade de espécies. O Parque funciona como um filtro e esponja regulando a vazão dos rios em épocas de cheias, protegendo a população da Grande Porto Alegre.

A obra é dividida em 3 lotes. O Lote 1 vai desde o km 0 (Sapucaia do Sul) até a BR-386, em Canoas (km 9,14). O Lote 2 do km 9,14 ao 14,44 (5,30 km de extensão), inclui um viaduto sobre a faixa de domínio da Transpetro, viaduto da BR-386, ponte sobre a vala externa do Dique Mathias Velho e da vala da Rua Curitiba e viaduto sobre a ferrovia concedida à ALL. O Lote 3 inicia próximo da Bianchini (km 14,44) e segue até a Free Way (km 22,34), em Porto Alegre.

Focada na preservação do meio ambiente, a BR-448 será implantada em área com lavouras de arroz, urbanização consolidada, Área de Proteção Ambiental e o Parque do Delta do Jacuí. A obra terá passagens de fauna em túneis sob a rodovia, e 4.500 metros serão em pontes, viadutos, elevadas, passagens inferiores e vão estaiado, grande parte destes construídos no Lote 3.

O traçado da estrada passará por trás do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, indo até a BR-386, trecho Tabaí/Canoas e daí seguirá paralela ao rio dos Sinos, deslocando-se até a BR-290 (Free Way), passando por cima do rio Gravataí, através de uma ponte com comprimento de 1.500 metros, e terminando no bairro Humaitá, em Porto Alegre.

www.br448rodoviadoparque.com.br

 
 
021_600x399
2014_07_19_EA_Trilha_Ambiental_Escola_Luterana_Santa_Cruz_Canoas_600x450
30-09-2012 (2)_600x450
323_600x399
992
colocacao armadilha fotografica 11122012 (55)_600x399
DSC_0168_600x401
DSC_0312_600x399
DSCF0164_600x450
DSCF1666_600x450
DSCN3119_600x450
enderecar inauguracao 0651_599x450
Evento Dia do Meio Ambiente DNIT 160_600x399
FOTOS CELULA 255_600x399
fotos inaugurao 203_600x399
hora do conto VP 076_600x399
IMG_7233_600x400
Lancamento livro reassentamento 020_501x450
Mascote (21)_600x399
record
TOP-CIDADANIA-2014
topsust_451x450
transplante corticeiras 04092012 (14)_600x399
 
 

infoambiente2

 
 
Logotipo_STE-_novo Sem_ttulo.pngdnit ministerio........